Estudos e análises técnicas para uma nova etapa de saneamento básico em Aperibé


Está em fase de estudos e análises técnicas uma nova etapa para saneamento básico em Aperibé. Esse trabalho será realizado entre os meses de março e setembro de 2014. Este será destinado aos bairros e localidades não contemplados com a atual obra em andamento que está sendo realizada pela empresa RC Vieira. Durante a primeira visita realizada no município pelas engenheiras Aline Matulja, Priscila Voguel e Daniela Lugoch que acompanhadas por funcionários da prefeitura visitaram ruas e localidades e se verificou previamente algumas necessidades em saneamento como Estações de Tratamento de Esgoto entre outras necessidades. Com esta nova obra o município terá 100% do esgotamento sanitário tratado.

O Plano Municipal de Saneamento é uma exigência legal da lei federal 11.445 de 2007 para aquisição de recursos para realização de melhorias e expansão nos sistemas de abastecimento de água, esgotamento sanitário, resíduos sólidos e manejo das águas de chuva. Em todo o Brasil os impactos da falta de saneamento têm consequências sobre o meio ambiente e a saúde da população, mas a solução do problema não ocorre do dia para a noite. Requer estruturação institucional, investimentos, regulação dos serviços e consciência cidadã da população. A elaboração do Plano visa estabelecer metas para curto, médio e longo prazos para que soluções de saneamento cheguem a toda população.

Foto: Divulgação

Além de Aperibé, a elaboração dos Planos Municipais também está sendo realizado nos municípios de Cambuci, Laje do Muriaé e São José de Ubá, todos localizados na região hidrográfica do Baixo Paraíba do Sul, que conta com apoio da Secretaria de Estado de Ambiente do Rio de Janeiro, no contexto do Programa Pacto pelo Saneamento. A execução dos estudos técnicos de diagnóstico e prognóstico está a cargo do Consórcio MPB Saneamento e Rpeotta Engenharia. O Plano contemplará além dos municípios citados mais 74 municípios do Estado do Rio de Janeiro num total de 78.

Vale ressaltar que é importante a participação do município neste plano e nestas reuniões, que desta forma, permite que a cidade receba o investimento. O primeiro encontro aconteceu em Itaperuna e estavam presentes os quatro municípios citados acima e representantes da SEA (Secretaria de Estado de Ambiente do Rio de Janeiro), da AGEVAP (Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul), da empresa Concremat Engenharia, do Consórcio MPB-Rpeotta e da CEDAE.