InícioDESTAQUESGoverno do Estado investe R$ 45,6 milhões em apoio financeiro a hospitais...

Governo do Estado investe R$ 45,6 milhões em apoio financeiro a hospitais regionais

O Governo do Estado do Rio de Janeiro entrega, nesta terça-feira (10/08), R$ 45,6 milhões de incentivo financeiro anual para qualificação da atenção hospitalar dentro do Programa de Apoio aos Hospitais Integrantes do SUS (PAHI). Nesta etapa, os recursos serão destinados a dois municípios da Região Metropolitana, com repasses de R$ 36 milhões para Duque de Caxias (Hospital Municipal Moacyr Rodrigues do Carmo) e R$ 9,6 milhões para Itaboraí (Hospital Municipal Desembargador Leal Junior). Outras cidades do Grande Rio também receberão o apoio.  

“Esse programa de apoio aos hospitais vem ajudar a mudar uma realidade muito triste. É nossa missão apoiar as prefeituras e fazer com que o atendimento de qualidade chegue à população. A parceria é o que faz os resultados aparecerem”, disse o governador, em Duque de Caxias, durante a entrega de cheque ao prefeito Washington Reis.

O programa visa o repasse de recursos para os Fundos Municipais de Saúde (FMS), que deverão ser utilizados no aprimoramento da qualidade e capacidade de resolução do atendimento regional de média e alta complexidade dos hospitais do SUS. A expectativa é que, até dezembro, o estado amplie em até 287% os repasses do PAHI às cidades em relação ao que havia sido destinado em 2019.

“Esse recurso é muito importante para que os municípios possam qualificar a atenção hospitalar das suas regiões. Para que eles possam aderir ao programa, precisam cumprir algumas metas como atender também pacientes de outras cidades, ou seja terem perfil regional de média e alta complexidades”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

Os repasses financeiros serão realizados em parcelas mensais retroativas a janeiro deste ano. Os municípios integrantes do programa tiveram que assinar um termo se comprometendo a manter os sistemas oficiais de informações atualizados. Os recursos repassados somente poderão ser utilizados no custeio das unidades hospitalares cadastradas.

O monitoramento da utilização do apoio financeiro será realizado por uma equipe técnica da Secretaria de Estado de Saúde (SES), responsável pela verificação do funcionamento das unidades integrantes do programa. O valor recebido em cada unidade varia de acordo com uma tabela de pontos, que leva em consideração: quantidade total de leitos; número de salas cirúrgicas; percentual de atendimentos de média e alta complexidades a pacientes de outros municípios; e habilitação em traumato-ortopedia, cardiologia, oncologia e gestação de alto risco.

Núcleo de Imprensa do Governo do Estado do Rio de Janeiro

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MAIS POPULARES

COMENTÁRIOS RECENTES