InícioDESTAQUESTim, deixou muita saudade no futebol brasileiro

Tim, deixou muita saudade no futebol brasileiro

Jogador de grande categoria e técnica, consagrado no Brasil, Tim faleceu em 09 de julho 1984, mas deixou seu nome bem vivo gravado na história do futebol brasileiro. Jogador dos mais brilhantes iniciou sua carreira aos 16 anos em Ribeiro Preto defendendo o Botafogo local, aos 17 anos já era titular e o Fluminense foi buscá-lo para fazer parte de um forte time formado nas Laranjeiras.

Na copa de 1938 realizada na França, o Brasil ficou em terceiro lugar e Tim foi apelidado de El-Peron, uma das maiores personalidades francesas, pois Tim assombrou os franceses com sua grande visão de jogo e seus dribles desconcertantes.

O pouco dinheiro que se ganhava naquela época Tim empregava no sustento da mãe e quatro irmãos menores pois além de ser de família pobre ele era órfão de pai.

Em 1944, Tim transferiu-se para o São Paulo e 1946 foi vendido para o Botafogo do Rio. Tim jogou até aos 34 anos e maravilhava a todos com seu bonito futebol e mesmo veterano foi contratado pelo Atlético Júnior de Barranquilha, chamado na época de eldorado do futebol colombiano.

Reconhecendo sua grande visão sobre o futebol, após encerrar sua carreira o time colombiano lançou-o como técnico e após ganhar vários títulos ele se consagrou como grande técnico. Em 1950, o Bangu o contratou. Tim estreou no Bangu em Nova Iorque num torneio importante e lançou no time um garoto chamado Ademir da Guia que mais tarde se tornou uma grande estrela do futebol brasileiro.

O Bangu vendeu Ademir da Guia por uma fortuna ao Palmeiras e Ademir sempre disse que aprendeu com Tim todas as malícias do futebol. Tim dirigiu também o América, o Fluminense, deu título ao Vasco em 1970 após o time cruzmaltino amargar 12 anos sem títulos. Foi para Argentina, dirigiu o São Lourenço e depois conseguiu uma grande façanha classificar o Peru para Copa do Mundo de 82 quando o futebol peruano passava por uma grande crise técnica e financeira.

No enterro de Tim compareceu uma multidão de dirigentes, jogadores e até desportistas estrangeiros para homenagear aquele que foi craque nos gramados, grande comandante na boca do túnel e deixou uma grande lacuna no desporto brasileiro.

Publicada em 08-11-2019

 

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MAIS POPULARES

COMENTÁRIOS RECENTES