InícioDESTAQUESDia Estadual de Conscientização, Mobilização e Combate à Hanseníase: conheça a doençaSUS...

Dia Estadual de Conscientização, Mobilização e Combate à Hanseníase: conheça a doençaSUS oferece tratamento gratuito para a Hanseníase

Você já observou se há no seu corpo manchas ou caroços que são dormentes, não coçam e nem doem? Pode ser Hanseníase. Hoje, dia 05 de agosto, comemora-se o Dia Estadual de Conscientização, Mobilização e Combate à Hanseníase e a Gerência em Hanseníase, da Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS), da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) reforça a importância de reconhecer a doença e tratá-la o quanto antes.

A Hanseníase é um problema de saúde infecto contagioso causado pelo Mycobacterium leprae, que acomete preferencialmente o sistema nervoso periférico e a pele. De acordo com Maria Eugenia Noviski Gallo, hansenologista da SES-RJ, a doença é contraída pelas vias aéreas superiores do paciente de forma multibacilar, contagiosa, sem tratamento.

“Quando uma pessoa está com hanseníase, as partes do corpo afetadas são toda a superfície corporal, os troncos nervosos periféricos, as mucosas e em casos da forma multibacilar (com muitas bactérias). Com o diagnóstico tardio, acomete órgãos como gânglios, fígado e rins”, explica a profissional.

Se você está com um dos sintomas acima, não é preciso entrar em pânico. A Hanseníase tem cura e o tratamento é oferecido gratuitamente pelas unidades de saúde do SUS. Ele é feito através da administração por via oral de associação de antibióticos uma vez por mês e tem a duração de 6 ou 12 meses.

Mas, se a doença não for tratada, há riscos de complicações graves. A principal delas envolve as lesões nos troncos nervosos periféricos, levando às incapacidades físicas. Se o paciente for da forma multibacilar, ele contamina as pessoas que convivem com ele. Portanto, um paciente não tratado prejudica a si mesmo e as pessoas à sua volta.

“De acordo com as informações do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) de maio de 2021, tivemos em 2019 um total de 928 casos diagnosticados. Deste total, 107 (14.2%) estão com incapacidades físicas instaladas. Já em 2020 foram 584 novos casos, com 66 (13.8%) com incapacidades. A pandemia influenciou, mas não impediu que a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro continuasse o trabalho de ações de controle em Hanseniase”, explica Dra Maria.

Por tudo isso, o Dia Estadual de Conscientização, Mobilização e Combate à Hanseníase é de extrema importância. É o momento em que todos os esforços devem ser direcionados para o esclarecimento da população sobre os sinais e sintomas da Hanseníase, permitindo a viabilização do diagnóstico. “De preferência antes da instalação de incapacidades físicas e sem o contágio, interrompendo a cadeia epidemiológica e possibilitando a eliminação da doença como problema de saúde pública em nosso país”, finaliza a médica da SES-RJ.

Não tenha medo ou vergonha. Se houver algum sintoma, procure uma unidade de saúde o quanto antes e peça ajuda. A Hanseníase tem cura. Cuide-se!

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MAIS POPULARES

COMENTÁRIOS RECENTES